Portal do Governo Brasileiro

Central de Mídia do Ministério da Educação

Trilhas da Educação - Um abalo pode construir um sonho concreto

You must have the Adobe Flash Player installed to view this player.
1526
Criado em 06 de Novembro de 2015
Trilhas da Educação - Um abalo pode construir um sonho concreto
Descrição

Se digitarmos a palavra terremoto em uma página de busca na internet certamente veremos imagens devastadoras. Casas e prédios inteiros destruídos, estradas rasgadas por valas como se fossem de papel. Situações de caos que afetam a vida de milhares de pessoas no mundo todos os anos.

Ir contra essa força da natureza parece ser impossível, mas é possível prevenir seus efeitos sobre as construções. É isso que a brasileira Marina Maciel foi estudar no Canadá. A estudante de Engenharia Civil da Universidade Federal de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, está realizando uma pesquisa para desenvolver técnicas de reforço e reparo de estruturas de concreto e, assim, tornar as construções mais resistentes aos tremores de terra. Como no Brasil não são registrados abalos sísmicos de grande magnitude, o estudo pode ser direcionado para a prevenção de prejuízos diante de outros eventos climáticos.

Sonora:

Algumas partes desse estudo podem sim ser aproveitadas para outros tipos de fenômenos naturais como os tufões, os vendavais, porque o esforço que o terremoto causa nos edifícios ele é de certa forma parecido com ventos muito fortes, são esforços laterais. Então existe sim aproveitamento dessa pesquisa que poderia ser aplicada no Brasil principalmente na questão de recuperação de edifícios danificados , da forma de pegar edifícios que já tivessem sido danificados por alguns desses fenômenos e fazer a recuperação deles é permitir o uso e evitar que eles tenham que ser demolidos e reconstruídos.

Marina é uma jovem que desde criança já sabia o que queria ser, e que iria estudar, e muito.

Sonora:

Desde pequena eu sempre tive um desejo enorme de estudar fora, de conhecer pessoas do mundo todo, de falar outras línguas. Eu também sempre soube, desde pequenininha, que eu queria ser engenheira, eu passei toda a minha infância brincando de construir, então sempre foi a minha vocação, o meu sonho.

Sair de casa e morar sozinha para estudar em uma universidade federal foi só o início de uma grande jornada que está longe de terminar, e isso levou Marina a perceber a importância do apoio da família.

Sonora:

Essas também foram experiência que me fizeram crescer muito e também me fizeram valorizar tudo o que a minha família tinha feito por mim. Porque é muito difícil se virá e é aí que a gente percebe quanto nossos pais nos ajudaram e quanto eles sacrificaram por nós.

Marina está no Canadá estudando através de um intercâmbio oferecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Ela é bolsista do programa Capes-MITACS Globalink.

Sonora:

Pra mim, a Capes, nesse programa, ela foi de 100% de importância, eu não teria como ter feito este intercâmbio se não fosse pela Capes , além disso eu recebi todo o apoio e a infraestrutura que aqui é excelente, é bem mais do que eu esperava, não tenho nada que reclamar... e eu também fico orgulhosa de ver o meu país mandando tantos jovens para fora, ver tantos colegas meus estudando fora, eu acho que isso vem acrescentar muito na nossa educação, muito dos nosso profissionais e o Brasil só tem a ganhar.

Além do mundo acadêmico, o que está encantando Marina é a cultura do povo canadense.

Sonora:

 Eu vejo que eles valorizam muito a felicidade e a família, muito mais do que o salário, muito mais que o emprego. Eles trabalham menos horas, eles têm muitos lugares para ir com a família, é bem diferente.

Atualmente o Brasil tem mais de 20 mil estudantes no exterior através de programas do governo federal. Desde o início de 2014, cerca de 90 mil brasileiros já realizaram estudos em mais de 30 países como bolsistas da Capes.

Sonora:

 Esse intercâmbio foi a junção de todas essas coisas que eu sempre quis fazer. E foi incrível. Eu acho que to voltando pro Brasil  com muita bagagem e muita coisa pra aplicar lá.

 06/11/2015 – Texto : Josiane Canterle   /   Narração : Fernanda Mastellari  /  Edição de áudio : Jeyson Gonzaga   /  Vinheta : Luiz Antônio da Silva

 Foto: Arquivo Pessoal

Categoria: Boletim
Download: Veja todos os tamanhos disponíveis

Áudios

relacionados

Voltar ao topo

Categorias

Palavras

populares

© Ministério da Educação. Todos os direitos reservados | Desenvolvimento: DTI - MEC - Governo Federal