Portal do Governo Brasileiro

Central de Mídia do Ministério da Educação

Pessoas privadas de liberdade podem ser inscritas no Enem 2016 a partir de segunda-feira (03)

You must have the Adobe Flash Player installed to view this player.
347
Criado em 29 de Setembro de 2016
Pessoas privadas de liberdade podem ser inscritas  no Enem 2016 a partir de segunda-feira (03)
Descrição

A partir desta segunda-feira (03) está aberto o prazo para que Pessoas Privadas de Liberdade (PPL) e jovens que cumprem medida socioeducativa sejam inscritos nesta edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As inscrições devem ser feitas pelas unidades prisionais e socioeducativas, como lembra a presidente do INEP, Maria Inês Fini.  

“Estamos dependendo agora de todo o sistema carcerário brasileiro para que efetive as inscrições de seus aprisionados, pra que a gente possa, então, aplicar a prova com toda a segurança. Nós temos que acreditar que o aprisionamento, a privação de liberdade, tem que ter um caráter educativo. E eu acho que o ENEM pode se juntar a outras iniciativas que visem promover essa recuperação das pessoas para a própria sociedade.”

Até o dia 7 de outubro é preciso que os órgãos de administração prisional e socioeducativa do país, assim como as próprias unidades, firmem um termo de adesão, de responsabilidades e compromissos, com o Inep, órgão vinculado ao Ministério da Educação. O preenchimento das informações deverá ser feito exclusivamente pelo site, no endereço: http://sistemasespeciais.inep.gov.br/unidadesprisionais/

“O Inep está preparadíssimo para abrigar e atender o número que o sistema carcerário nos informar. Nós estamos prontos para fazer [o exame] para todos aqueles quiserem.”

O documento é necessário para aplicação do Enem nas unidades nos dia 6 e 7 de dezembro. Depois de confirmada a adesão, os estabelecimentos devem indicar um responsável pedagógico, que irá providenciar a inscrição dos interessados.

No primeiro dia, os candidatos farão as provas de história, geografia, filosofia, sociologia, química, física e biologia. No segundo, será a vez da língua portuguesa, literatura, língua estrangeira, artes, educação física e tecnologias da informação e comunicação, redação e matemática. 

“A prova é rigorosamente comparável a todos os demais exames que o ENEM faz. Então, ela segue o mesmo rigor, ela tem a mesma régua, ela tem o mesmo balanço de dificuldades que a prova que nós aplicamos para os alunos em liberdade.”

Na edição passada, 45,5 mil participantes fizeram a prova em unidades prisionais e socioeducativas no país, um aumento de 19% em relação a 2014, quando foram registradas 38,1 mil inscrições.

Para mais informações acesse http://portal.inep.gov.br 

O áudio está disponível gratuitamente para utilização das rádios.

29/09/2016 – Sonora: Marina Fauth 

Categoria: Boletim
Download: Veja todos os tamanhos disponíveis

Áudios

relacionados

Voltar ao topo

Categorias

Palavras

populares

© Ministério da Educação. Todos os direitos reservados | Desenvolvimento: DTI - MEC - Governo Federal